16.2.07

Paris, Cidade das luzes, capital do amor



Faz hoje um ano que fomos para Paris.... estavamos também algures entre o dia dos Namorados e o Carnaval... e então aproveito para vos falar desta cidade maravilhosa....

Explicação: Para que não haja mal entendidos, esta foto foi manipulada porque eu tirei uma a ele e ele uma a mim... como não tinhamos uma juntos fiz isto apenas para ficarmos os dois... não é para dizer que estive onde não estive... foi tirada a bordo dum barco a fazer um passeio pelo Sena.

Vou tentar descrever-vos a minha impressão sobre esta cidade e vou ter a veleidade de tentar dar-vos umas dicas de como se pode visitar esta cidade em 3 ou 4 dias. Para quem ainda não conheça bem Paris e não tenha muito tempo para lá estar, aconselho sempre no primeiro dia a que façam os circuitos do "L'Open Tour", porque ficamos com uma panorâmica sobre toda a cidade, passando por todos os locais de interesse de forma a ficarmos a conhecer mais ou menos onde é tudo, o que fica perto do quê, de forma a podermos em seguida organizar os próximos passeios e apreciar todas as suas belezas perdendo o menos tempo possível.

Existem 4 circuitos (salvo alguma alteração mais recente que eu ainda não tenha conhecimento). O Grand Tour, que tem inicio em Madeleine e passa pela Opera, Museu do Louvre, Notre Dame, Jardins de Luxemburgo, Museu D'Orsay, Praça da Concordia, Campos Elisios, Arco do Triunfo, Trocadero, Torre Eiffel e Invalides. O segundo, Monmartre, passa na Trinité, Moulin Rouge, Gare du Nord, Gare de L'Est, Grand Boulevards e Boulevard de les Italiens. O terceiro Montparnasse-Saint Germain passa à Petit Pont, Jardins de Luxemburgo, com acesso ao Panteão, Rospail, Montparnasse, Invalides, Boulevard Saint-Germain e Quartier Latin. O quarto e último circuito, o de Bastille-Bercy, que passa pelo Centro Georges Pompidou, Notre Dame, Bastilha, Gare de Lyon, Gare D'Austerlitz, Parc du Bercy e Le Marais.

No segundo dia aconselho que se comece com um percurso a pé que dura praticamente todo um dia, com inicio na zona da Opera, com uma visita as Galerias Lafayette, onde para além de compras se pode observar a cúpula principal em vitrais que é muito bonita. Depois e ajudado por um mapa da cidade dirigimo-nos ao Forum des Haulles, grande centro comercial e de diversões, onde até uma piscina existe e ao Centro Pompidou, templo de arte e cultura, com uma construção em aço e vidro completamente fora do vulgar e onde se podem ver os artistas de rua e exposições de todos os géneros, dando-lhe a volta completa para ver nas suas traseiras a Fontaine Stravinsky que é imperdivel.

Segue-se para a Catedral de Notre Dame, um dos icones de Paris, no seu estilo gótico inconfundivel, onde se assistiu às coroações de Reis e Imperadores e ruma-se de seguida para o Louvre, maior museu de arte de todo o mundo, onde se pode visitar a "Gioconda" (parece-me que já ouvi falar deste retrato....) e "Vénus de Milo" entre outras grandes obras de arte, mas claro que apenas para o ver por fora, porque a sua visita "dizem" que demora 3 dias, eu andei por lá uma tarde e chegou.

Continuamos passando pelo Arco do Carrocel, construido para celebrar a vitória Napoleónica em 1805 e descemos o Jardim das Tulherias, lindo com as suas estátuas de mármore em direcção à Praça da Concordia, linda com o seu imponente obelisco egipcio e de onde se tem vista panorâmica para vários pontos da cidade. Inicia-se a subida para os Campos Elisios até ao Arco do Triunfo com os seus 50 metros de altura, no centro do qual se encontra o Túmulo do soldado desconhecido.

No terceiro dia dirigimo-nos à zona de Monmartre, sitio de artistas, considerada durante muito tempo como imoral, hoje considerada zona chique da cidade e altamente turistica e Sacre Coeur, linda capela toda branca, com uns sinos gigantescos e uma escadaria enorme que é conhecida pelos franceses como "Gateau à La Creme", o bolo de natas. Depois na parte de trás do Sacre Coeur passamos à Place du Terrasse, onde se encontram os pintores seja de dia ou de noite prontos a fazer o nosso retrato. Pessoalmente aconselho também uma visitinha ao Espaço Dali e Boulevard St. Michele, onde se passa toda a manhã.

De tarde dirigimo-nos de metro novamente para o centro para visitar o Quartier Latin, onde se encontram as principais universidades, o Panteão, o Jardim de Luxemburgo, depois uma passagem obrigatória nos "Invalides" para visitar o Tumulo de Napoleão ou pelo menos ver por fora, o monumento e a sua cúpula magnifica (muito gosto eu de cúpulas) e de seguida para a Torre Eiffel, que penso que dispensa qualquer comentário, linda seja de dia, seja de noite, toda iluminada, de onde se pode ter uma vista linda sobre a cidade e perceber porque lhe chamam cidade das Luzes. Foi chamada de "horrivel coluna de lata aparafusada" quando foi construida, hoje em dia é chamada de "Vénus de Aço".

No quarto dia que pode até ser o de vir embora e se houver tempo, dar um salto a La Defense, chamado a "Paris Moderna" por uns e "Pequena Chicago" por outros, que é um bairro hiper-moderno na zona Oeste de Paris (onde mora e trabalha a minha muito querida Jessica/Elite), praticamente só de escritórios, mas só de dia, porque de noite é como se não existisse, está tudo apagado. Pode aproveita-se também este dia ainda para visitar algumas das galerias Lafayette e armazéns Printemps para fazer algumas compras se ainda houver tempo (€€€€).

E muito mais havia para dizer, mas a "Escolha" já vai longa... isto é uma sugestão para 4 dias e para ficar com uma panorâmica geral da cidade, havendo tempo fica aqui uma nota sobre museus que recomendo: Museu Rodin, Picasso, Grevin (figuras de cera), Museu Edith Piaf, D'Orsay, História Natural e Louvre (eses são os que visitei, outros haverá igualmente fantásticos, mas não conheço).

Se a viagem for de uma semana os restantes três dias podem ficar para visitar o Parque Astérix ou a Eurodisney que são igualmente imperdiveis. Foi o que fizemos o ano passado, fomos à Eurodisney durante mais 3 dias.

Para jantar vou deixar 3 sugestões: O Leon de Bruxelles nos campos Elisios onde podemos comer mexilhões de todas as maneiras que nos consiga passar pela cabeça e que tem uma decoração muito engraçada;

O pacote que se pode levar já tratado de cá ou em qualquer hotel, que inclui o passeio pelo Sena nos Bateaux Mouches, jantar na Torre Eiffel e espectaculo no Moulin Rouge

E por ultimo uma idazita à Disney village, mesmo que não se tenha tempo para visitar o parque, à noite no metro/Comboio é meia hora apenas e o jantar no Bufalo Bill's Wild West Show é um verdadeiro festival ao estilo do Oeste com barbecue à Texana, ou seja jantar de chili e carne, salsichas, frango assado, cerveja e coca cola à descrição, ao mesmo tempo que se assiste a um espectaculo com indios, cowboys, bisontes, cavalos, demonstrações de tiro, acrobacias a cavalo e onde nem sequer falta a famosa diligência que é sempre assaltada nos filmes e que aqui não foge à tradição.

7 comentários:

Dharma disse...

Ai, Paris, ai, la seine, les quarties,....

Nunca fui a Paris, snif, e também já não sou da geração que veio no bico da cegonha, lol.

Desde que estou com o meu marido não temos viajado muito, por falta de tempo (leia-se euros!). Estivemos apenas em Lyon e o ano passado ofereceram-nos uma viagem a Palma de Maiorca, tudo muito soft, com o filho também.
Viajei e conheci algumas cidades europeias quando vivia com o meu ex e fazia umas viagens com os meus amigos na passagem de ano. Estive uma semana em Praga, depois da queda do muro de Berlim e antes da passagem do comunismo para este capitalismo desenfreado e fiquei apaixonada pela cidade. Em breve quero revisitá-la. Mas agora é uma cidade caríssima!, quando lá estive era tudo tão baratinho.

Este teu post, claro!, está fantástico para quem não conhece e quer ir, belas dicas.

bjsssssssssss

Lurdes disse...

Bem, eu estive lá em 2002. As três coisas mais marcantes dessa viagem:
- vim de lá com o nariz todo vermelho do sol e a marca dos óculos (cá estava imensa chuva e lá, concerteza por causa da minha visita, um inesperado sol raioso durante os 4 dias que lá estive - começou a chover no 5º quando vim embora);
- ver a Gioconda ao vivo foi uma desilusão! O quadro é tão pequenino naquela parede enorme...
- perdi o avião de regresso, o que me valeu um dia de merde no aeroporto.
Tirando isso, gostei muito do que visitei cidade na cidade do amor... e das pontes!

Beijinhos

juanita disse...

paris...pois pois!!!

quem sabe este ano não me vou abancar na casa do meu cunhado e dar esses passeios todos!! eh eh

Anabela & Lara disse...

eu nao acredito que escrevi aqui um testamento e que foi tudo ao ar... nao há condições.... nao gosto desta nova versão

olha vou resumir... ADORO PARIS E temho muitas SAUDADES

Ana disse...

Ja estive em Paris milhentas vezes, mas nao conheco nada, a unica coisa que vi foi o aeroporto.

Marta disse...

Hum...Paris...
Estou mortinha...são apenas 4 dias mas em boa companhia.

Gostei deste cantinho ;)

pardaleco disse...

o meu coraçao ta em paris...
nao so pla cidade...
Charlène é o nome da menina k o levou para la...
vou la de 27 de dezembro a 5 de janeiro.
lutar por um sonho...
sem certezas de nada..
mas, adorei conhecer paris o ano paxado! kuidado com a poluiçao! é k apanhei la uma virose..... lol