19.1.09

O estranho caso de Benjamin Button

fotografia

Para mim, um filme a não perder... este ano de 2009 parece prometer ser um dos anos mais ferteis em bons filmes e bons desempenhos pelo que já me foi dado analisar. Este foi o meu escolhido para iniciar este ano de cinema. A minha preguiça para falar sobre os filmes que vou vendo tem sido muita, com alguma pena minha, pois esta é uma forma de me ajudar a não esquecer os filmes que vou vendo. Dentro do possivel vou tentar contrariar a minha enércia.

Bm, mas voltando ao filme, um diário de rejuvenescimento que nos vai sendo lindo ao longo das cerca de 2,30 que dura o filme, contando a história de um homem que nasce velho e envelhece ao contrário, ou seja, nasce com 80 anos e oitenta anos depois morre bebé de colo.

Como já sabem, por aqui conta-se sempre o desfecho!!


A história começa num hospital onde uma mãe muito idosa está nos seus ultimos momentos e pede a uma filha que lhe leia um diário que está entre as suas coisas. Esta é a forma que ela encontra para contar a filha a história sobre o seu grande amor e pai dela.

A medida que a filha, primeiro conformada em passar o pouco tempo que falta até que a mãe morra e depois incrédula vai lendo o diário vamos vendo a estranha história de Benjamin Button, um idoso que nasce num corpo de criança e que vai andando para trás no tempo, ou seja, à medida que ele vai crescendo e passa pelos 7 anos, 10, 12, vai cada vez vendo melhor, tendo mais cabelo ou menos artroses...

Apesar das limitações da pseudo velhice, ele ama, sente como um jovem, en função da idade que tem. Num episodio engraçado, ele com cerca de 17 anos de idade e 70 de aparência vai pela primeira vez na sua vida a um bordel e dá conta da "menina" que alugou que pede por favor que ele pare que já não tem idade para aquilo (ele que está no esplendor da sua juventude e que pela primeira vez disfruta dos prazeres do sexo)...

No seu diário ele vai-nos fazendo confidências do que vive e do que sente. Ao nascer, com um terrivel aspecto engelhado, cheio de artroses, cataratas e dificuldades respiratorias como se de um ancião de 80 anos se tratasse, o pai tenta livrar-se dele horrorizado, abandonando-o à porta dum lar de idosos.

A empregada desse lar, incomodada com o seu aspecto mas achando que todos somos filhos de Deus e que se ele nasceu assim alguma razão haveria para isso, condoi-se do seu aspecto e cria-o como seu filho adoptivo.

No meio de todos aqueles velhos, Benjamin é apenas mais um e o seu aspecto decrépito à medida que cresce não lhe faz confusão nem o incomoda, até conhecer com 7 anos uma garota da mesma idade que irá ser o grande amor da sua vida, só que há medida que ele cresce e vai ficando cada vez mais jovem e cheio de força e energia, Daisy cresce, amadurece e envelhece com qualquer pessoa normal.

E é ela que neste filme nos consegue transmitir alguns momentos de sensatez e nos faz ter consciência do grande amor impossivel que os une. Ela que não nos faz concentrar para pensar em idades. Ela que consegue com a sua belissima interpretação acreditar que aquela paixão até era possivel.

E a vida dos dois acontece, ela a crescer e a fazer-se uma bela mulher, e ele a crescer, e a fazer-se um homem cada vez mais novo. Junta-se a um navio onde Mike, um velho lobo dos mares apesar de o ver como um velho cria por ele uma amizade paternal, ensinando-o sobre a vida e sobre o mundo. Vive um tórrido caso amoroso onde se apaixona por uma mulher casada (Tilda Swinton, uma das mulheres mais bonitas do cinema para, com uma beleza fria), que o usa e abandona, até que volta à casa materna e reencontra Daisy o grande amor da sua vida.

Nesta fase e até mais ou menos entre os 30 e 50 dela e os 50 e 30 dele, vivem um grande amor de onde nasce Carolina a sua filha. São os dois adultos, fortes e jovens o suficiente, mas à medida que a filha cresce e a mulher envelhece, Benjmin torna-se um jovem adolescente sem condições para continuar com elas. Desaparece então das suas vidas para deixar que a sua mulher possa ser feliz e possa criar a sua filha, porque ele tem a noção que dentro em breve ela terá de criar e educar os dois...

Ela volta a casar e tempos mais tarde, sendo ela já uma senhora de cerca de 60 anos ele aparece (lindo de morrer com 17) e fazem amor matando saudades duma grande paixão que não morreu.
Mais tarde, sendo já a filha deles uma mulher e ela viuva, é contactada pela Segurança Social por causa de uma criança de mais ou menos 10 anos que encontram, mas que estranhamente parece sofrer de momentos intermitentes de lucidez e demência que não sabe quem é nem de onde vem, mas que guarda consigo um diário que fala diversas vezes do nome dela.

E é assim que Daisy se muda para o lar onde viveu a sua avó e onde ela o conheceu e toma a seu cargo aquela criança abandonada. Há medida que o tempo passa, Benjamim que se está a tornar cada vez mais criança, mais infantil, desaprende de falar, de andar e acaba por morrer nos seus braços de mulher velha, bebé de colo, com um ultimo olhar onde ela sente a absoluta certeza que ele ainda a conhece e a ama.

4 comentários:

Anónimo disse...

é mesmo um filme altamente adori velo a historia e msm linda e emocionante.beijinho*

irneh disse...

Olá, amiga!

Já vi. É um filme muito interessante, sim senhora! Espero que esteja tudo bem contigo.

Um beijo

Alexandra Moura disse...

Irei ver,obrigado bjs Alexis.

Anónimo disse...

adoreii essa historia taõ linda de amor acabeii de assistir e ainda estou chorando...pena que o final e muito triste.
carina santana.