11.6.07

Zodiac




Levei imenso tempo primeiro que me decidisse a escrever sobre este filme porque sinceramente não me apetecia... e contrariamente ao que é meu costume vou falar pouco sobre ele. Tinha muitas expectativas neste filme porque conhecia a história, que é verdadeira e achava que tinha tudo para ser um bom thriller.

Não me prendeu! Cheguei até a ter sono na segunda parte do filme... Duas horas e quarenta minutos de filme. Eu acho que se poderia ter resolvido tudo em metade do tempo. A história passa-se durante os anos 70 e até ao final do filme passam cerca de 12 anos, sinceramente não se nota nem nas roupas, nem nos penteados... a única coisa que nos vão dando para vermos o passar dos anos é a construção acelerada da Transamerica Pyramid.

A história tem o seu início em 1969, quando três jornais de S. Francisco recebem três cartas em código todas enviadas pela mesma pessoa. O autor que se assina “Zodíaco” revela em cada uma das cartas pormenores sobre homicídios que ocorreram há pouco tempo e diz que se os jornais não publicarem as cartas nas primeiras páginas das suas edições no dia seguinte, que os homicídios continuarão.

Os jornais decidem publicar mas em páginas interiores do jornal. E tal como ele prometeu as mortes continuaram assim como as cartas em cifra e cheias de pistas falsas. Chegou nesta altura até a haver recolher obrigatório na zona. O que mais dificuldades criou à policia que fez com que o criminoso nunca fosse descoberto foi o facto dele não seguir um padrão. Não havia comportamentos idênticos de uma morte para a outra de forma a que nem sequer há a certeza se os 37 crimes que ele alega como seus o seriam na realidade ou se ele apenas os reivindicava como forma de chamar a atenção sobre si. O seu maior interesse parecia ser confundir as autoridades e mostrar como era inteligente.

O caso é seguido por dois detectives, um repórter de investigação de um dos jornais (Chronicle) e um Cartoonista que trabalha também no jornal e que como tem como hobby decifrar códigos e puzzles acaba por se interessar muito pelo caso e é a pessoa que chega a estar o mais perto de solucionar o caso e identificar o criminoso. Só não o consegue mesmo porque ele (o presumível assassino) morre de ataque cardíaco acabando por ficar assim sem solução. Este cartoonista de seu nome Graysmith é o autor do livro que deu origem a este filme e por isso o mais próximo da realidade dos três filmes que já se fizeram anteriormente.

Por outro lado também acaba por pecar porque o filme é suposto mostrar a caça ao homem pela policia e jornalistas, a obsessão que acaba por destruir algumas das vidas destes homens ao mesmo tempo que se vai acompanhando os vários homicídios e as pistas deixadas pelo Zodíaco, mas na segunda metade (bem medida) do filme acabamos por seguir só a vida e a pesquisa de Graysmith e mais nada, tudo o resto passa a ser demasiado secundário num caso que foi o mais importante caso que ficou por resolver em S. Francisco e praticamente em toda a América e que deu conta da cabeça da polícia da altura.


3 comentários:

_+*A.Elite in Paris*+_ disse...

Como disse no teu outro blog, eu gostei do filme. Nao conhecia a historia antes mas ja andei aqui cinco horas no wikipedia a ler bastante sobre o assunto.

Acho que ficou comprido para ser mesmo fiel a realidade.

Mas por acaso nao tinha pensado nesse detalhe: o tempo nao passa.

Talvez nas feicoes...

E no casaco branco da Chloe ;)

Beijo meu,

A Elite

dharma disse...

Olá minha rainha, enquanto como uma maçã vim aqui e li tudo o que me faltava de rajada. Eu devia ir ver esses filmes c o meu V. ele adora esse tipo d filmes mas sou preguiçosa, tvz veja em dvd... jinhos

Ninas disse...

Obrigada pela apreciação. Vou esperar que venha para os clubes de vídeo e alguar.

Bom dia!